Big data, segurança da mulher e hypervisor urbano são alguns dos tópicos centrais do novo contrato

A Egis firmou um contrato com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) em abril de 2019 para apoiar o Programa de Cooperação Cidades Inteligentes, financiado pelo Fundo de Expertise e Intercâmbio de Experiências (FEXTE) da instituição. Os serviços serão realizados em um prazo de 24 meses pela cooperação franco-brasileira formada por Egis Conseil, Egis Brasil, Dactvist e Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

As atividades envolvem o desenvolvimento de estratégias e projetos inovadores para problemas encontrados em grandes cidades brasileiras. No município de Recife (PE), serão propostas melhorias para a segurança das mulheres nos transportes e espaços públicos e serão criadas estratégias de open data, além do lançamento de uma plataforma de e-Governo. Em Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e São Paulo (SP), o contrato prevê a promoção de gerenciamento urbano inteligente com base em big data e hypervisor urbano. Na capital paranaense, ainda serão desenvolvidas soluções de mobilidade inteligente elétrica e conectada. Também está incluída no escopo do contrato a elaboração de ferramenta para turismo inteligente, que será aplicada em município a ser definido pela agência.

Clique aqui para conferir nossos serviços na área de Smart Mobility.

Aprenda a realizar ensaios para classificação de solos e estudo de materiais tropicais usados em camadas nobres do pavimento

Lançamos quatro videoaulas do curso Pavimentação de baixo custo com uso de solos tropicais!

Nas aulas de laboratório, publicadas no canal do Grupo Egis no YouTube, são ensinadas passo a passo as execuções dos ensaios e as formas de obtenção de seus resultados. Em breve, tem mais: assista à apresentação da próxima videoaula teórica sobre dimensionamento de pavimentos de baixo custo.

Participou das gravações o engenheiro Salvador de Almeida, falecido no dia 31 de março de 2019. A Egis reconhece a intensa colaboração de Salvador para o estudo de uso de solos tropicais em rodovias, tendo contribuído com o desenvolvimento de ensaios e pesquisas que resultaram na consolidação da sistemática MCT e em suas aplicações práticas na área de Construção de Estradas. Seus conhecimentos foram fundamentais para a realização das aulas de laboratório do curso oferecido pela Egis.

O curso é coordenado por Douglas Villibor, diretor Científico, e Driely Alves, engenheira da área Científica. Veja também as aulas anteriores disponíveis gratuitamente no canal.

Dúvidas ou sugestões? Encaminhe um e-mail para a engenheira Driely Alves.

Equipe da Egis Brasil aborda estudos geotécnicos ligados à sistemática MCT

O diretor científico da Egis Brasil, Douglas Villibor, e a engenheira Driely Alves publicaram um trabalho no Caderno de Tecnologia da 49ª edição da revista Pavimentação, lançada em 9 de outubro de 2018. O trabalho aborda os fundamentos e procedimentos para os estudos geotécnicos de corte e subleito de estradas, desenvolvidos para solos e condições tropicais por meio da sistemática MCT, visando à pavimentação de baixo custo. Entre as vantagens desses estudos, estão a utilização de ensaios específicos para os solos tropicais e o pequeno volume de amostras requerido para análise. A revista Pavimentação é uma publicação eletrônica produzida pela Associação Brasileira de Pavimentação (ABPv). 

Conheça também o curso Pavimentação de baixo custo com uso de solos tropicais, disponível gratuitamente no canal do Grupo Egis no YouTube. As videoaulas contemplam conteúdos teóricos e práticos, incluindo aulas de laboratório, e são apresentadas por colaboradores da Egis Brasil e profissionais externos convidados.  

Conheça a tecnologia de tratamentos superficiais que apresenta bom desempenho em camada de revestimento

A Egis Brasil convidou os consultores de Pavimentação José Marcelo Almeida e Hélio Proença para apresentarem a aula sobre revestimentos no curso Pavimentação de baixo custo com uso de solos tropicais. Na videoaula, são abordados os materiais que os constituem, o critério de dosagem, a técnica construtiva e os diferentes tipos de revestimentos.  

Para garantir o bom desempenho de um pavimento de baixo custo, é fundamental que a ligação de sua base com o revestimento seja adequada a essa tecnologia. Nesse sentido, uma das opções mais recomendadas é o uso dos tratamentos superficiais invertidos, comprovado há mais de 40 anos. Também são apresentadas na aula as soluções de revestimento com ligantes especiais, ainda em estudo para essa finalidade.

Os vídeos são produzidos pela Egis Brasil sob coordenação de Douglas Villibor, diretor Científico, e Driely Alves, engenheira da área Científica, e estão disponíveis gratuitamente no canal do Grupo Egis no YouTube

Dúvidas ou sugestões? Encaminhe um e-mail para a engenheira Driely Alves.

 

A Egis está patrocinando o evento Connected Smart Cities, que será realizado nos dias 4 e 5 de setembro de 2018 no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP). A expectativa da organização do evento é reunir 2.000 participantes, entre empresas, entidades e governos, a fim de propor inovações e melhorias para tornar as cidades mais inteligentes e conectadas.

No evento, o diretor adjunto de Rodovias e Aeroportos da Egis Brasil, Celso Keppe, realizará uma apresentação sobre Smart Parking no dia 4 de setembro de 2018, às 15h20, no workshop “Panorama da mobilidade urbana no Brasil: investimentos, inovação e desafios para o desenvolvimento da mobilidade inteligente e integrada nas cidades brasileiras”.

A equipe da Egis também participará das rodadas de negócios do evento, divulgando os serviços da empresa na área de Smart Mobility. Conheça melhor nossas atividades.

A nova videoaula do curso sobre Pavimentação aborda o uso de materiais locais para redução do impacto ambiental

Com a aplicação da sistemática MCT, oficializada pelo Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP), é possível usar para pavimentação materiais encontrados próximo às estradas, o que permite a economia de energia durante as obras. Ao diminuir o uso de materiais beneficiados, o emprego da MCT ajuda a reduzir a poluição sonora, principalmente por minimizar a exploração de pedreiras, e a poluição atmosférica, emitindo menos dióxido de carbono (CO2) proveniente da queima de combustível durante o transporte do material.

Na quinta aula teórica do curso Pavimentação de baixo custo com uso de solos tropicais, Taís Sachet, consultora de Pavimentação na Egis Brasil, apresenta a tecnologia do uso de solo laterítico agregado de granulação grossa, explorando o estudo de qualificação e técnica construtiva de materiais locais com desempenho superior ao de recursos tradicionais, especialmente quando utilizados em base de pavimento.

Confira também a apresentação da próxima videoaula, em que serão abordados revestimentos asfálticos com alta durabilidade e custo reduzido.

Dúvidas ou sugestões? Encaminhe um e-mail para a engenheira Driely Alves.

Entenda a prática que permite obter pavimentos com bom desempenho e custo-benefício e aprenda a realizar o ensaio de mini-CBR e expansão da MCT

Lançamos duas videoaulas do curso Pavimentação de baixo custo com uso de solos tropicais! Na aula teórica, o diretor da área de Rodovias e Aeroportos da Egis Brasil, Paulo Serra, aborda a tecnologia do uso de solo laterítico agregado de granulação fina, apresentando o estudo de qualificação desse solo e as técnicas construtivas para sua utilização em camada de base de pavimento.

 

Ensaio de mini-CBR e expansão
Videoaula sobre ensaio de mini-CBR e expansão

Já na aula de laboratório, o engenheiro Salvador de Almeida, com apoio do engenheiro Diego Nogueira, ensina passo a passo a execução do ensaio de mini-CBR e expansão, desenvolvido especificamente para solos tropicais. A partir desse procedimento, é possível obter o índice de suporte e expansão do solo, fundamental para o estudo de propriedades de solos para estudo do subleito e de camadas nobres do pavimento. 

E ainda não acabou: assista à apresentação da próxima videoaula teórica, sobre tecnologia do uso de solo laterítico agregado de granulação grossa.

Esse curso é realizado pela Egis Brasil sob coordenação de Douglas Villibor, diretor Científico, e Driely Alves, engenheira da área Científica e de Pesquisa. Confira também as aulas anteriores disponíveis gratuitamente no canal do Grupo Egis no YouTube!

Dúvidas ou sugestões sobre o curso? Encaminhe um e-mail para a engenheira Driely Alves.

 

 

 

 

 

Visite o estande da Egis na MundoGEO#Connect e confira nossos serviços em inteligência geográfica

A Egis está apresentando até amanhã, dia 17 de maio, suas soluções geoespaciais no maior evento do setor na América Latina, o MundoGEO#Connect, realizado em conjunto com o DroneShow no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP). No estande da empresa, são divulgados serviços para gestão de ativos de infraestrutura e para os setores de energia e mobilidade urbana. 

Incorporando as práticas mais atuais em seus negócios, a Egis oferece produtos cartográficos, sensoriamento remoto, modelagem 3D, desenvolvimento de softwares, LiDAR, planejamento espacial e GIS. Essas soluções podem ser empregadas também em empreendimentos lineares, como ferrovias, rodovias e gasodutos. Saiba mais sobre os serviços geoespaciais.

Com know-how em Infraestrutura desenvolvido ao longo de 40 anos de atuação na área, a Egis conhece de perto as demandas de seus clientes, o que permite propor as soluções de GIS mais adequadas aos negócios. Mercados em constante transformação demandam acesso rápido e facilitado à informação. As soluções geoespaciais favorecem a produção e análise de dados, garantindo tomadas de decisão mais eficientes e a racionalização do uso de recursos.

Solicite uma apresentação sobre os serviços geoespaciais.

Conheça na terceira aula do curso sobre pavimentação de baixo custo uma classificação para solos tropicais com benefícios econômicos e técnicos

Tem aula nova do curso Pavimentação de baixo custo com uso de solos tropicais! Dividida em duas partes, a aula aborda a classificação de solos e os estudos geotécnicos para regiões tropicais. Na primeira parte, Driely Alves, engenheira na área Científica e de Pesquisa da Egis Brasil, apresenta uma metodologia para classificar solos de localidades de clima tropical. O método substitui o tradicional, criado em regiões de clima temperado e frio, portanto, inapropriado para o contexto brasileiro, podendo conduzir à utilização de técnicas construtivas incompatíveis com o comportamento desses solos na pavimentação, o que reflete nos custos e desempenho das obras rodoviárias. 

Videoaula sobre estudos geotécnicos | Curso de pavimentação de baixo custo a partir da sistemática MCT

Jean Marcel Rogério, engenheiro na área de Projetos da Egis Brasil, ministra a segunda parte da aula, dedicada aos estudos geotécnicos específicos para solos tropicais, que permitem conhecer as propriedades dos solos e desenvolver melhores técnicas de pavimentação.

Os vídeos são produzidos pela Egis Brasil, sob coordenação de Douglas Villibor, diretor Científico, e Driely Alves, e estão disponíveis gratuitamente no canal do Grupo Egis no YouTube. Confira também a apresentação desta aula por Villibor.

Dúvidas ou sugestões sobre o curso? Encaminhe um e-mail para a engenheira Driely Alves.

O jornal conversou com o diretor-geral adjunto de Desenvolvimento da Egis a respeito das atividades da empresa nessas áreas

Nesta semana, no dia 29 de janeiro de 2018, o jornal Valor publicou sobre a atuação do Grupo Egis no Brasil e no mundo, com destaque para as perspectivas de expansão dos negócios da empresa no setor de Água.

Em entrevista ao veículo, o diretor-geral adjunto de Desenvolvimento do Grupo, Jean-François Cazes, avaliou a ascensão da Egis Brasil no mercado brasileiro de engenharia consultiva e o momento econômico vivenciado no país, reconhecendo a importância das atividades desenvolvidas no Brasil em nível do Grupo.

O jornal ainda informou dados sobre o faturamento da Egis, ambições para outras áreas de atuação, como Ferrovias, Transporte Urbano e Rodovias, e expectativas da empresa para os próximos anos. Segundo Cazes, o Grupo pretende estar na liderança da Engenharia Sustentável.

A publicação está disponível na íntegra no site do Valorbit.ly/egis_valor

Páginas